sexta-feira, setembro 01, 2006

Negociação: Itaú compra BankBoston

Compra do BankBoston por Itaú pode reacender apetite do setor
A negociação que durou quase dois anos e que garante ao Itaú não só a liderança entre as instituições privadas na administração de recursos de terceiros, como também em custódia e nos mercados de grandes empresas e de pessoas físicas de alta renda.
O Bradesco foi o primeiro banco a apresentar interesse, mas ofereceu pouco. O Itaú, então, entrou na negociação. Ao perceber o avanço do principal rival, o Bradesco voltou à carga. A essa altura, o HSBC também demonstrava interesse. A disputa foi até a última semana. Bradesco e HSBC chegaram a enviar executivos diretamente a Charlotte, nos Estados Unidos, onde fica a sede do Bank of America. Mas era tarde demais.
"Não duvido que o Bradesco vá com tudo para cima do Unibanco...” disse um executivo que já participou de algumas operações de fusão ou aquisição entre bancos. A operação, na opinião dele, teria muito mais sentido para o Bradesco. Mas por isso mesmo ficou tão interessante para o concorrente.
Com essa tacada, o Itaú ficaria emparelhado na primeira posição do varejo nacional com o Bradesco, entre os bancos privados.
Mas para o analista do setor financeiro no Banco Pactual, Pedro Guimarães, o preço da liderança, no entanto, é muito relativo. "Acho que tem um grau de sobreposição muito grande, os principais pontos do Itaú são também os do BankBoston. Tem uma complementaridade maior no Bradesco que no Itaú", disse o analista, que vê poucas vantagens também nas operações do Uruguai e do Chile, que estariam sendo negociadas no pacote.
"Ganharia mais se comprasse, por exemplo, o Banorte, no México", disse Guimarães, citando o último banco independente no varejo de grande porte mexicano. Segundo ele, o banco brasileiro tem cacife para expandir no exterior, graças à valorização recente de suas ações. Entretanto, nesse negócio, o preço pode sair caro para o Itaú.
Aparentemente, do ponto de vista do Itaú, a investida sobre o BankBoston parece mais defensiva que ofensiva. "Não vejo expertise que o Boston possa agregar ao Itaú", disse ele, que após essa negociação acredita que verá de volta a velha corrida entre os bancos privados pela liderança do varejo por meio de aquisições. "Pode voltar aquela competitividade, aquele processo de concentração bancária", disse o consultor.
A negociação do BankBoston é o segundo evento de consolidação do setor bancário no Brasil este ano. No primeiro, o vencedor foi o Bradesco.
Estão todos conversando uns com os outros. A compra do BankBoston, anunciada na semana passada por um sorridente Roberto Setubal, presidente do Itaú, inaugurou uma nova rodada de fusões e aquisições entre os bancos brasileiros. E diferente das que ocorreram desde o Plano Real, em 1994. Desta vez, as negociações envolvem a venda de bancos financeiramente saudáveis, e próximos ao topo do ranking. Por enquanto, o quarteto formado por Bradesco, Itaú, SantanderT e HSBC foi o único que se apresentou como candidato à compra em todas as oportunidades que apareceram.
O anúncio do acordo entre Itaú, Itaúsa e o Bank of America Corporation (BAC) referente a essas operações ocorreu em 02 de maio. Em 08 de agosto, foi assinado também o acordo entre as partes para aquisição dos ativos do BankBoston no Chile e no Uruguai. A aquisição pelo Itaú dessas três operações levará o BAC a deter participação acionária de aproximadamente 7,4% no capital social total do Itaú, mantendo presença na região, através de investimento importante e indicando um membro do Conselho de Administração do Itaú.
As alterações aos clientes
A rede de agências, bem como a equipe de atendimento do BankBoston, será mantida pelo Itaú, assegurando aos clientes a continuidade na qualidade e presteza de atendimento especializado para o segmento de pessoas físicas de alta renda.
Os clientes do BankBoston continuarão sendo atendidos nas mesmas agências e pelas mesmas equipes. Após a integração com a rede Itaú Personnalité, vão contar também com toda a conveniência do Itaú.
Fonte: http://www.mundolusiada.com.br/ECONOMIA/econ06_abr011.htm e http://www.maxpressnet.com.br/noticia.asp?TIPO=PA&SQINF=235745 e http://jbonline.terra.com.br/extra/2006/08/23/e230822878.htmlw e http://revistaepoca.globo.com/Epoca/0,6993,EPT1190465-1662
Questão escolha simples:
Quanto tempo durou aproximadamente a negociação que garante ao Itaú não só a liderança entre as instituições privadas na administração de recursos de terceiros, como também em custódia e nos mercados de grandes empresas e de pessoas físicas de alta renda?
a- 6 meses
b- 1 ano
c- 2 anos
d- 2 anos e 6 meses
e- 3 anos
Questão dissertativa:
Quais são os bancos que apresentam como candidatos à compra em todas as oportunidades que apareceram?
Resposta esperada:
Bradesco, Itaú, SantanderT e HSBC.

Comments: Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?